Notícias

Gestão dos efeitos do tufão traz eventos a Macau

A região esteve presente na IT&CMA em Banguecoque para dar conta da evolução que tem registado na Meetings Industry (MI).


A gestão que Macau fez dos efeitos do tufão Hato, que assolou a região há algumas semanas, está a ser um argumento para atrair eventos e congressos para a região. 
 
Irene Va Kuan Lau, dirigente do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) não escondeu que o evento meteorológico teve efeitos graves na região, mas referiu que nessa semana "não houve muitos eventos" e que alguns congressos até escolheram o antigo território "porque descobriram que em sítios como o [casino] Venetian não aconteceu nada. Perceberam que nos casinos existe tudo, sem terem que sair. E estão a sair de cidades ao lado para vir para Macau", salientou a responsável. 
 
A região conta com mais de 37 mil quartos de hotel. "Vamos ter 48 mil quartos nos próximos anos", referiu Irene Va Kuan Lau. A ocupação ronda os 96% ou mais. Um dos argumentos de venda de Macau para eventos, congressos e reuniões é o posicionamento único da região, como resultado da mistura entre a cultura portuguesa e chinesa. 
 
Macau apostou muito no segmento de MI, aproveitando também as infra-estruturas e venues que existem no território, mais conhecido pelos casinos. E esteve na IT&CMA -Incentive Travel & Conventions, Meetings, esta semana, na Tailândia, para apresentar esta estratégia. 

revista eventos event point

Tags: Macau, IT&CMA, Meetings Industry

28-09-2017