Opinião

A influência das tendências na escolha de destinos para as viagens de incentivo

As viagens de incentivo corporativas são uma prática antiga e comprovadamente eficaz, ocupando uma fatia, cada vez mais significativa, nos orçamentos de marketing das grandes empresas, para motivar, captar e conhecer melhor parceiros, clientes e funcionários. Num mundo competitivo, com acesso a informação e onde se viaja cada vez mais, o momento da escolha de um destino para uma viagem de incentivo é de extrema importância!

Para atingir os seus objectivos, quanto melhor e mais desejável for o destino, maior será garantidamente o sucesso e cumprimento dos objectivos pretendidos. E é aqui que as tendências criadas por publicações ou sites como a “Lonely Planet”, “Condé Nast” e até o “TripAdvisor” são cada vez mais tidas em conta. Estas viagens são de motivação e não há melhor motivação do que viajar para um destino de sonho e que é publicitado como o “destino a ir” em determinado ano, como foi por exemplo considerado recentemente pela Lonely Planet para o ano de 2019, o Sri Lanka!
 
Se juntarmos ainda a crescente influência da chamada geração de “instagramers”, “influencers”e “bloggers” de viagens que surgiram nos últimos anos e que entram pelos nossos smartphones, tablets, etc… com fotografias de praias de sonho, cidades ou até mesmo destinos inóspitos, vemos esse mesmo reconhecimento, da influência e de uma criação de tendência, através da associação de empresas do meio e companhias aéreas, como mais um veículo de promoção e criação daquele sentimento de sonho e de desejo que as viagens nos trazem e transmitem!
 
De qualquer forma, o desafio não acaba aqui. Com o destino escolhido, garantidamente ajudado por estas tendências, vem a parte seguinte: o que fazer neste destino? Um programa bem desenhado, com experiências e momentos inesquecíveis, é outro dos ingredientes a ter em conta, para criar um factor de atracção para as pessoas a que as empresas almejem chegar. Ao juntarmos estas premissas base e adicionando ainda a personalização, será proporcionado aos participantes destas viagens um sentimento de oportunidade especial e único, formando elos de ligação fortes não só entre a empresa que lança a viagem de incentivo, mas também entre os participantes, fomentando o networking e uma relação de negócios ou parceira mais frutífera e duradoura!

Diogo Morgado, Business Unit Leader, da unidade de Meetings & Events do Grupo Travelstore, a Emotionstore
 
 

Tags: Incentivos, Tendências

22-03-2019