Opinião

A chegada de um novo ano significa sempre um período em que se impõe um mix de reflexão e predição dos próximos tempos.

Como todos sabemos, a concorrência está aí, feroz, nem sempre leal, é um facto, e está para ficar.

De certo já deu com algumas pessoas em poses sugestivas a tirarem fotos semiprofissionais no meio de um festival de música, ou notou que há palcos de alguns eventos que têm enchentes à conta de personalidades digitais.

Estudos com gráficos, onde constamos no fundo, mostram-nos que somos pouco produtivos.

Durante vários anos a meetings industry – e os centros de convenções enquanto os seus representantes mais visíveis ao nível do destino – tem procurado veículos apropriados para documentar e ilustrar os benefícios abrangentes que gera para o desenvolvimento das comunidades, locais e global.

O Turismo, e em especial a área dos Congressos, Eventos e Animação Turística, continua a crescer, a sociedade e as necessidades dos turistas estão a modificar‑se, e a nossa organização social e económica permanece a mesma.

Esta Era digital não mudou só a forma de comunicar, mudou de uma forma drástica a maneira como vivemos.

Tive o privilégio de assumir funções na equipa Protocolo/VIP do Comité Local de Organização, do Campeonato do Mundo Feminino da FIFA, realizado em França, tendo trabalhado no Estádio Oceane em Le Havre.

Qual o objetivo do assentamento num evento empresarial?

Seria de esperar que, tendo serviços digitais para eventos, quiséssemos promover um serviço de que dispomos, criar aplicativos para eventos. Não é assim.