Dicas

Guia de protocolo empresarial: Tailândia

Tem negócios ou vai organizar um evento na Tailândia?

Tem negócios ou vai oraganizar um evento na Tailândia? As especialistas em protocolo Susana Casanova e Cristina Fernandes dão-lhe pistas sobre o protocolo a adoptar nesse destino.

. Banguecoque, capital, centro financeiro e comercial da Tailândia, é uma das cidades mais populosas da Ásia.

. É uma monarquia constitucional, o rei e a família real continuam a ser idolatrados e nenhum comentário deve ser feito acerca da liderança do monarca ou do regime. Aliás, o rei, conhecido como Rama IX, é na actualidade o mais antigo monarca e chefe de Estado em exercício.

. Característica distintiva dos tailandeses face aos vizinhos asiáticos é o seu sentido de independência e individualismo, pelo que um estrangeiro não os deve, nunca, considerar como “mais uma” cultura do sudoeste asiático.

. Cerca de 90% é budista, mas a cultura e modo de vida regista influências do Confucionismo e do Islamismo.

. A hierarquia e o estatuto são factores determinantes na sociedade e, portanto, devem ser respeitados. Verifica‑se uma genuína reverência face ao poder, aos mais velhos, e às crianças.

. A pontualidade deve ser cumprida, já que traduz o respeito pelo interlocutor, apesar dos horários poderem ser flexíveis. A cultura tailandesa está profundamente focada no presente, no aqui e agora, e isso é igualmente um aspecto diferenciador face a outras culturas asiáticas, ainda muito voltadas para o passado. Contudo, verifica‑se o maior apreço face à história, às tradições e aos valores ancestrais.

. Em processos de negociação, poderão parecer indirectos, evasivos e pouco assertivos, evitam o confronto e tentam manter a harmonia a todo o custo. A comunicação deve ser subtil, evitando‑se perguntas directas que obriguem a respostas negativas, por exemplo. Apesar da maioria dos tailandeses falar inglês, em situações de negociação complexa poderá ser útil recorrer a intérpretes.

. Deve falar‑se baixo e devagar. Toda a comunicação não‑verbal deve ser discreta e o contacto visual indirecto.

. Os tailandeses devem ser tratados pelo nome próprio, mesmo que precedido de título, pois é considerado mais relevante do que o nome de família. “Khun” é a expressão equivalente a senhor/senhora. Não se deve fazer uma auto‑apresentação, cabendo ao líder do grupo essa responsabilidade. Em encontros, os estrangeiros devem aguardar que lhes indiquem o lugar onde se devem sentar. Os seniores e os mais velhos têm sempre precedência. A troca de cartões‑de‑visita é importante e os cartões devem ser tratados com todo o respeito.

. Em contexto profissional, o vestuário deve obedecer a critérios de formalidade e classicismo, sendo que a correcta imagem é importante.

. O “Wai” é a forma de cumprimento, mas em contexto profissional internacional o aperto de mão é praticado.  

© NAMAKI

Tags: Protocolo