Dicas

Guia de protocolo empresarial: Rússia

Vai organizar um evento na Rússia?

Vai organizar um evento na Rússia? As especialistas em protocolo Susana Casanova e Cristina Fernandes dão-lhe as pistas sobre o protocolo a adoptar nesse país, mais concretamente em São Petersburgo.

. A Federação Russa é uma república federal semi‑presidencialista, cuja capital é Moscovo. Situa‑se no norte da Eurásia, tendo fronteira com diversos países europeus e asiáticos. Tem onze fusos horários diferentes. Os símbolos nacionais são a bandeira, o brasão e o hino nacional.

. São Petersburgo, que foi a capital do Império Russo, é uma das maiores cidades russas, considerada a mais ocidentalizada e possuidora de uma grande vida cultural. O centro histórico é Património Mundial pela UNESCO. É ainda um importante porto marítimo no Báltico.

. O poder político é considerado pelos estrangeiros como autocrata, não sendo as estruturas partidárias geralmente bem conhecidas. Há duas percepções marcantes: crença de que o poder público não facilita a instalação de empresas estrangeiras e a de que subsiste uma certa influência do antigo regime soviético. São colectivistas e na família está a célula fundamental.

. O crescimento da nação é percepcionado como essencial, mas devendo acontecer em consonância com valores do passado. O potencial tecnológico do país é enorme, como consequência de décadas de elevados padrões de educação na área das ciências.

. Ao nível empresarial, a autocracia também está patente no modelo dominante de liderança, não sendo prática comum a delegação de poderes. A tomada de decisão é centralizada, o que dificulta e alonga a negociação à distância.

. As reuniões tendem a ser uma perda de tempo, uma vez que não são um espaço de análise, debate ou partilha de informação – estas actividades dão‑se frente‑a‑frente entre os líderes de topo e resultam frequentemente de relacionamentos pessoais.

. O cumprimento usado nos negócios é o aperto de mão, mas entre amigos trocam beijos no rosto, mantendo contacto visual e pouca distância física. Um pormenor que deve ser respeitado: não cumprimentar entre portas porque representa má sorte.

. Espera‑se que os visitantes compareçam à hora acordada, mas isso não significa que não se tenha de esperar. São pacientes, mais do que pontuais. A falta de pontualidade é geralmente interpretada como uma manifestação de poder.

. Valorizam o uso de títulos académicos e profissionais e é frequente que, mesmo com pessoas com que se relacionam no quotidiano, se tratem pelo apelido e não pelo nome próprio.

. Embora possam dominar o inglês, é recomendável recorrer a um tradutor e, se possível, aprender algumas palavras básicas em russo. No início do diálogo (e não só) bons icebreakers são temas sobre história, cultura, arte, literatura, música ou desporto. A linguagem verbal predomina e é um indicador de que o relacionamento presencial se sobrepõe à comunicação à distância. Atente‑se ao facto de um contrato escrito ser “só” uma clarificação e um documento de trabalho, fruto do estabelecimento de uma relação de confiança pessoal.

. O sentido de humor é famoso mesmo em reuniões de trabalho. Por outro lado, são bons ouvintes mas desconfiados: sussurrar, sorrir muito ou falar alto não são bem aceites, nomeadamente sorrir muito que é tido como tolice. Assobiar é uma falta de educação. Ao nível de gestos, o “polegar virado para cima” é usado para transmitir aprovação, já circular de mãos nos bolsos é uma postura a evitar e a posição de dedos ocidental para representar “OK” está relacionada com vulgaridade. Os russos são muito supersticiosos sendo comum, antes de saírem de casa, ficarem um minuto em silêncio ou para afastarem a má sorte baterem três vezes na madeira.

. A fronteira entre a vida pessoal e a profissional é ténue, por exemplo a sauna é um local de encontro onde discutem negócios e selam acordos. As refeições são, também, momentos de convívio relevantes onde não faltam bebidas alcoólicas, em particular a vodka, cuja ingestão para quem não está habituado pode acarretar dificuldades.

. Em visitas de carácter profissional opte‑se por um estilo conservador, uma vez que vestuário descontraído não é bem interpretado. A imagem é importante num homem de negócios; gostam de roupas de marca, acessórios caros, carros luxuosos... pelo que terão dificuldade em aceitar negociar com quem se apresente de forma excessivamente modesta.

Susana Casanova e Cristina Fernandes 

© MILD DELIRIUM

Tags: Protocolo