Radar

The Experiential Future: a procura crescente por experiências imersivas

É cada vez maior a procura por experiências imersivas. Quem frequenta eventos quer mergulhar em experiências e os consumidores Millennials e os da Geração Z estão mesmo dispostos a pagar mais pelos bilhetes de eventos que incluam elementos imersivos. Estas são algumas conclusões do estudo “The Experiential Future”, da Epson, empresa de tecnologia, que procurou a visão dos consumidores sobre o uso de tecnologias imersivas em eventos, atrações turísticas, destinos de lazer, hospitalidade e retalho em toda a Europa.

A pesquisa debruçou-se sobre as experiências dos consumidores com projeções de grande escala, displays interativos, hologramas, realidade virtual e realidade aumentada. E os resultados indicam que o experiencialismo é cada vez mais procurado por várias gerações e que essa é uma tendência em crescendo na Europa.

“Em vez de procurarem felicidade, identidade, ‘status’ e sentido nas coisas materiais, as pessoas estão cada vez mais a encontrar isso nas experiências. As redes sociais têm-se tornado cada vez menos sobre conversação e mais sobre narrativas visuais, com o comportamento online a preferir a exibição de experiências às posses. O estudo ‘The Experiential Future’, da Epson, mostra que as marcas que aproveitam o poder da tecnologia experiencial para criar memórias visuais duradouras nas pessoas vão colher as recompensas de clientes leais, seguidores dedicados e repetição de negócios”, refere Neil Colquhoun, vice-presidente da CISMEA e Professional Displays, da Epson Europe, na abertura do documento.

De acordo com o estudo, 66% dos consumidores concordam que as experiências imersivas são o futuro dos eventos, hospitalidade e lazer: 69% dos Millennials, 69% da Geração X, 66% dos Baby Boomers e 59% da Geração Z. A amostra portuguesa neste tópico corresponde a 73%, percentagem dos que acreditam que a tecnologia imersiva vai estar cada vez mais presente nos eventos.

Mais do que assistir, 59% dos consumidores europeus inquiridos querem participar, atuar fisicamente nos eventos, usufruindo de uma experiência imersiva, com tecnologia que se revela numa nova forma de as marcas se relacionarem com os seus clientes. E os Millennials são os que mais se atraem por este tipo de eventos: 67% dos inquiridos desta geração participaram num evento experiencial nos últimos 12 meses; 56% acreditam que a tecnologia imersiva não é suficientemente utilizada nos eventos; e 58% preferem eventos ou atrações que incluem um elemento experiencial – neste último tópico, seguem-se as Geração X (57%), Geração Z (51%) e Baby Boomers (51%).

 

eventpoint eventos events estudo research tecnologia technology experienciaseventpoint eventos events experiencias experiencials tecnologia technology

 

Os dados indicam que, para venues e negócios relacionados com a hospitalidade, a experiência do visitante e a relação que possa ser criada com o consumidor pode não só atrair novos clientes, como pode ser essencial para o seu regresso. O estudo refere que 65% dos Millennials revisitariam um evento experiencial, bem como 63% de pessoas da Generação X, 57% da Generação Z e 56% dos Baby Boomers. Mais, 57% dos Millennials referem que estariam dispostos a pagar mais por um bilhete de um evento com um elemento experiencial, seguidos da Geração X (51%), Geração Z (48%) e Baby Boomers (47%).

A pesquisa revela também que os ambientes experienciais em lojas podem contribuir para o regresso dos clientes, com 75% dos consumidores europeus a assegurar que mudariam o seu comportamento de compra se as lojas fossem mais experienciais. Por faixas etárias, 67% dos Millenials teriam maior probabilidade de comprar numa loja se houvesse um elemento experiencial incluído, seguidos da Geração Z (65%), da Geração X (58%) e dos Baby Boomers (52%).

“As novas tecnologias estão a mudar drasticamente a forma como as marcas se envolvem, entretêm e comunicam com seus públicos. A nossa pesquisa cria um forte ‘call to action’ para que as empresas e as atrações se concentrem na inclusão de elementos experienciais para os consumidores. Caso contrário, correm o risco de alienar e perder clientes, que podem recorrer a marcas concorrentes e a outros eventos em busca de experiências superiores”, frisa Neil Colquhoun, em nota de imprensa, acrescentando que estas descobertas mostram que as empresas devem aproveitar o poder dos elementos experienciais. “Millennials, Baby Boomers e GenZers todos querem eventos e atrações imersivos; agora cabe às organizações irem ao encontro dessas expectativas.”

A pesquisa online foi conduzida pela Arlington Research, envolvendo 9.750 pessoas, com idades compreendidas entre os 16 e os 65 anos, oriundas de 26 países, nos quais se inclui Portugal. As gerações indicadas estão definidas da seguinte forma: Baby Boomers (nascidos entre 1954-1964), Geração X (1965-1979), Millennials (1980-1993) e Geração Z (1994-2003).

Tags: Eventos, Experiências, Estudos, Tecnologia

18-02-2020