Notícias

APSTE: empresas de serviços técnicos para eventos formam associação

A APSTE aponta prejuízos no setor de mais de 20 milhões no segundo trimestre.

Mais de uma centena de empresas responsáveis pelo serviço técnico de grandes eventos em Portugal, que representam uma faturação superior a 100 milhões de euros no ano passado, uniram-se para formar a Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos (APSTE). O movimento, que surge na sequência do forte impacto que a pandemia teve no setor dos eventos, pretende contribuir para a definição e regulamentação do setor e apoiar o desenvolvimento das empresas de serviços técnicos para eventos.

“Devido ao cancelamento e adiamento de milhares de eventos em Portugal, o setor teve prejuízos de mais de 20 milhões de euros no segundo trimestre de 2020”, refere Pedro Magalhães, presidente da APSTE, em nota de imprensa. O responsável acrescenta que “acrise que está atualmente a afetar o setor dos eventos, decorrente do contexto de pandemia, veio demonstrar a urgência de as empresas juntarem esforços para viabilizarem a sua atividade e manterem os postos de trabalho”, frisando “a importância da consolidação do setor dos eventos”, para garantir que as empresas “continuam a contribuir para o crescimento da economia nacional”.

As empresas que compõem a APSTE representam mais de mil postos de trabalho diretos e cerca de três mil indiretos, entre os quais se encontram técnicos de som, iluminação, vídeo, riggers, stage hands e outros profissionais. Segundo um inquérito realizado pela APSTE, durante o mês de maio, 93% das empresas associadas não efetuaram despedimentos até à data, mas 60% recorreram ao lay-off. Além disso, revela que 56% das empresas não têm liquidez para pagar os salários nos meses de julho, agosto e setembro.

 

©Prolight + Sound

Tags: Eventos, Associações, Som, Iluminação, Vídeo, APSTE

01-06-2020