Opinião

A importância dos eventos na promoção do destino

A realização de grandes eventos internacionais é de enorme importância para o destino Portugal, tanto que se tornou um pilar da nossa estratégia turística.

Antes de mais, porque nos dá uma grande visibilidade nos mercados emissores, permitindo mostrar o que temos de melhor e, com isso, captar mais turistas e continuar a crescer sustentadamente. Depois, porque o turismo tem uma estratégia nacional bem definida ‑ Estratégia Turismo 2027 ‑, na qual a organização e realização de eventos de cariz empresarial, motivacional ou de lazer, é considerada um dos activos estratégicos do destino, com a capacidade de projectar a imagem do país, aumentar a notoriedade do destino nos mercados internacionais e gerar novas procuras e atractividades ao longo de todo o ano e em todo o território.

Assim, dada a crescente importância estratégica deste segmento, o Turismo de Portugal entendeu que era indispensável a criação de uma equipa especializada e exclusiva para a área de Meetings & Incentives (MI). O seu objectivo principal é, precisamente, apoiar os operadores nacionais ‑ Convention Bureaux e entidades privadas ‑ a reforçar a percepção de Portugal enquanto destino para a realização de eventos e a aumentar a visibilidade das empresas nacionais com ligação a este segmento. Esta contínua articulação entre agentes públicos e privados permite um maior fluxo da informação, uma maior eficácia na utilização dos recursos e um maior compromisso entre os vários agentes do sector no sentido de, através da partilha do conhecimento, melhorarem a performance.

Adicionalmente, foi desenvolvida uma plataforma que agrega toda a informação pertinente sobre eventos em Portugal ‑ www.meetingsinportugal.com ‑, desde dados sobre o destino e informação relativa aos eventos mais relevantes a ter lugar em Portugal até um directório de prestadores de serviços associados a este segmento. Esta plataforma possibilita assim solicitar propostas e orçamentos para projectos específicos, tornando‑se numa ferramenta de trabalho com capacidade de concretização efectiva.

A captação e realização de congressos e eventos é incentivada também através de um instrumento financeiro, especialmente dirigido às empresas do sector: o Fundo de Captação de Eventos Corporativos e Congressos Internacionais considera, como critérios de validação, o número de bednights que cada evento prevê gerar, em função do número esperado de participantes. Actualmente, há mais de 300 empresas a beneficiar deste incentivo.

A este propósito importa também salientar o facto de o Turismo de Portugal ter desenvolvido uma linha de apoio para incentivar a realização de eventos e congressos nos concelhos mais afectados pelos incêndios de 2017. Neste caso, o programa permite o enquadramento de eventos que envolvam entre 15 e 299 dormidas, assentando a intensidade do apoio financeiro num critério base de 22€/dormida, havendo lugar a uma majoração, correspondente a mais 25% sobre o valor base do apoio a conceder, para eventos que ocorram durante o período de inverno IATA.

O retorno e efeito multiplicador da estratégia implementada e dos grandes eventos internacionais organizados em Portugal vai certamente muito além dos números de que dispomos.

Em 2017, foram organizados 61 eventos e congressos internacionais em todo o país, sendo que para 2018 estão previstos cerca de 97 eventos ‑ 11 dos quais realizados nas zonas atingidas pelos incêndios do ano passado (dado o volume de candidaturas submetidas estamos confiantes de que o número efectivo será superior).

Além disso, ao longo de todo o ano, Portugal recebeu inúmeros prémios e menções internacionais incluindo distinções para Lisboa, Porto, Algarve, Madeira e Açores. Praticamente todas as nossas regiões têm algo de distintivo que se destacou e que mereceu reconhecimento internacional. O auge da notoriedade traduziu‑se na eleição de Portugal como o “Melhor Destino Turístico do Mundo”, um título pela primeira vez atribuído a um país europeu.

No âmbito especifico do produto MI, destaca‑se o relatório da Associação Internacional de Congressos e Incentivos, de 2017, onde nos rankings dos países que mais recebem e organizam congressos e convenções Portugal mantém a 7ª posição ao nível europeu e a 11ª posição mundial.

Na classificação das cidades, importa referir que Lisboa, Porto e Cascais estão presentes neste ranking com honrosas posições nomeadamente a capital que se destaca no top ten europeu e mundial.

É patente que Portugal tem uma grande atractividade nesta área e, o mais interessante, é que não é uma atractividade exclusiva de uma cidade ou de uma região. É de todo o país.

São resultados que nos deixam muito orgulhosos porque vêm ao encontro dos objectivos do Turismo de Portugal e dos esforços desenvolvidos no sentido de captar eventos por todo o país promovendo, desta forma, a desconcentração da procura turística. Uma desconcentração que se quer geográfica e temporal, para distribuir os benefícios do turismo por todo o território e ao longo de todo o ano.

Luís Araújo
Presidente do Turismo de Portugal

Tags: Eventos, Turismo de Portugal, Meetings Industry

16-08-2018